• Home
  • Tag: solidão

O que espero da vida?

Hoje, ao pensar no desenvolvimento da vida, nos sonhos, em como realizar este sonho, percebi que veio com estes pensamentos uma sensação de melancolia.

Comecei a olhar meus e-mails e encontrei este que quero partilhar com vocês.

O QUE A PRIMAVERA TRAZ PRA NÓS?
Ela representa o tempo da despedida das frias paisagens e do preparo para entrar no tons quentes do verão.

As flores são a marca principal da primavera. Vai embora o gelo, o cinza, o
tempo de recolhimento e a natureza se revela multicolorida. Nos mostra que a natureza resistiu aos tempos frios e agora se refaz.


Em nossas experiências podemos passar por momentos hibernais, em que tudo ao nosso redor está frio e aparentemente sem vida. Seja por situações de perdas, decepções ou pelo simples desaquecimento da vida.

Nesses períodos algo de muito belo pode acontecer, se optamos por
resguardar nossos dons preciosos, sem perdermos as esperanças. Vamos concentrando nossa energia, até que um dia uma nova brisa pode soprar e anunciar que o gelo vai derreter e a grama verde que havia por baixo dele irá se revelar.


A primavera convida: abra-se, permita-se, aproveite as oportunidades dessa brisa nova,relacione-se, sinta a beleza que há lá fora, deixe seu perfume único exalar de dentro para fora,não tema as abelhas, deixe que elas a toquem levemente e polinizem a vida!

Lindo demais, não é?

Fica aqui a minha dica de hoje, Abra-se e se permita, ser feliz.

Maria de Lourdes Batista

Psicóloga Clínica.

Porque tememos a solidão?

O primeiro ponto a ser visto é: “A solidão conduz ao sentimento de um vazio, sentimo-nos sozinhos e indesejados.”Será que o sentimento de rejeição ele provoca esses sentimentos: vazio existencial, estar só e não ser amado.

“No mundo de hoje, a privação de sono se tornou um problema comum que afeta mais de um terço da população mundial devido às longas jornadas de trabalho, às atividades noturnas e ao aumento da dependência de eletrônicos” Feng.

No mundo atual, somos pessoas que temos dificuldades de dormir, ou seja, descansar, relaxar, desligar-se.  Às vezes buscamos alternativas para que tenhamos uma noite de descanso, mas as vezes não alcançamos nosso objetivo. Dai vem a frustração, ou sintoma de solidão.

SOLIDÃO É…Vamos entender o que é solidão, o dicionário diz que solidão é: Uma profunda sensação de vazio, de isolamento, sensação de desconexão.

 Solidão e Solitude.

 A linguagem criou a palavra solidão para expressar a dor de estar sozinho. E criou a palavra Solitude  para  expressar a glória de estar sozinho” (Tillich)

Nascemos sós, vivemos sós e morremos sós. A Solitude é nossa verdadeira natureza, mas não estamos cientes dela. Por não estarmos cientes, permanecemos estranhos a nós mesmos e, em vez de vermos nossa Solitude como uma imensa beleza e bem-aventurança, silêncio e paz, um estar à vontade com a existência, a interpretamos erroneamente como solidão.

Para que possamos compreender esse processo de solidão e solitude precisamos de autoconhecimento e Autorresponsabilidade.

Estar sozinho, é possível?

Precisamos dos outros para viver e dar sentido ao que fazemos. Mas também precisamos estar com nós mesmos, sem interrupções, sem telefones celulares ou redes sociais e sem nada que implique ruído externo. Não falamos da solidão profunda, que nos aterroriza, mas de um tempo para refletir, que nos ajuda a sermos mais exigentes, mais criativos e mais felizes. Quase nada. Vamos ver por que ela é benéfica e como consegui-la.
Primeiro, saber conviver com a solidão nos torna mais livres. Quando nos angustiamos ao estarmos sozinhos, nos aferramos a relacionamentos que podem ser nocivos ou a propósitos dos quais no fundo não gostamos, mas que nos aliviam. Na medida em que sabemos conviver sozinhos com nós mesmos (não estamos falando em ser ermitões, que é outra coisa), podemos ser mais exigentes com aqueles que nos rodeiam e, claro, isso nos ajuda a termos mais autoconhecimento.

A ciência provou que a solidão nos permite valorizar mais o que temos.

Nos anos noventa, Reed Larson, professor de desenvolvimento humano da Universidade de Illinois, realizou um estudo com adolescentes pedindo que levassem um pager. Durante alguns dias, tiveram de informar com quem estavam, o que faziam e como se sentiam. O estudo mostrou que quando estavam sozinhos estavam mais tristes, mas, curiosamente, depois desse tempo, quando voltavam a estar em companhia, seus indicadores de felicidade aumentavam mais comparativamente.
A solidão nos ajuda a desenvolver mais nossos talentos. Os grandes cientistas não teriam chegado às suas conclusões se não tivessem tido espaços para realizar seu trabalho de modo solitário. Mesmo os líderes mais admirados precisam assumir a solidão na tomada de certas decisões que nem sempre são compreendidas, mas que são necessárias, segundo a análise publicada na Harvard Business Review. Se não dedicarmos tempo para trabalhar sozinhos, será difícil desenvolver todo o nosso potencial, porque a pressão de grupo nem sempre tem um impacto positivo sobre nós.

Assim, podemos verificar: a solidão é boa, precisamos colocar um parêntesis no ambiente e aprender a estar com nós mesmos. No entanto, deveríamos fazer uma pergunta simples: quanto tempo passamos por dia sem que o mundo ou as obrigações nos distraiam? Nossa agenda, em todos os momentos, inclusive durante as férias, deve incluir um tempo para estar com nós mesmos, sem celular, sem televisão. O objetivo é criar uma solidão, um tempo que nos permita refletir, desfrutar dos nossos hobbies, praticar esporte ou simplesmente não fazer nada. E embora isso não seja compreendido pelos nossos familiares e amigos, precisamos defender esse tempo que será de grande valia para nosso crescimento pessoal. Só assim seremos capazes de nos conhecer melhor, descansar e desfrutar mais das pessoas que estão ao nosso lado.

Fonte: https://brasil.elpais.com/brasil/2018/07/27/opinion/1532693062_745886.html
Eu Psicóloga.

WhatsApp chat