O papel do Pai na família

“Meu pai é meu herói”.

“A família, geralmente, não tem consciência da influência que causa na formação integral da criança. “

É certo que as primeiras experiências da criança acontecem dentro do seio familiar. É a família que lhe dá um nome, que tem uma classe social e genética, gerando os primeiros sentimentos acerca desta família e logo depois do mundo em que vive.

Não é de se estranhar que o ditado popular “educação vem de berço” se tornou tão usual, já que é no ambiente familiar que se inicia a formação psíquica, moral, social e espiritual da criança formando sua identidade.

Vivemos em constantes mudanças, assim as famílias tem encontrado grandes dificuldades de educar seus filhos.

Em um mundo em que a violência é exibida diariamente pela mídia e em que há uma contradição nas regras sociais e diferentes valores, as famílias se sentem confusas na tarefa de educar, pois se veem diante de tantas informações diferentes e muitas vezes controversas a respeito da educação.

Surgem, assim, pais com dificuldades de se identificarem como pais e mães, ou seja, não se veem como pais para realizarem esta tarefa essencial para o crescimento e desenvolvimento da criança. Um exemplo disso são pais que se infantilizam diante de seus filhos. Outros são os que são sérios demais e não brincam com seus filhos.

Educar não é uma tarefa fácil. Mas, necessária.

A família é um todo, cada um tem sua importância, cada um ocupa uma função, assim, se forma um sistema familiar.

Todo ser humano, busca amar e ser amado, satisfazer as suas necessidades, ser confirmado, alcançar objetivos, realizar desejos; estamos envolvidos em uma relação de intersubjetividade e inseridos em um campo, buscando sempre a autorrealização existencial.

Buscamos a felicidade, gostamos de estar com as pessoas e de ser abraçados por elas, gostamos de ouvir palavras que ajudam no nosso crescimento pessoal e familiar.

“A identidade é uma questão de com o que eu me identifico e em que campo eu me encontro”, ou seja, para saber quem sou, é preciso saber onde estou.

O papai e a mamãe que buscam autoconhecimento, facilitam a vida de seus filhos, para que os mesmos possam saber ,para onde eles estão indo, e quem eles são.

É um percurso é um ser de relação, e tudo começa em casa, na família.

O homem é um ser de potencialidades, segundo a psicologia da Gestalt- Terapia, que podem ser atualizadas a todo momento; ele nunca estará acabado, “ele não é isso ou aquilo de forma definitiva”. Ou seja, não se diz que a criança é teimosa, e sim que a criança está teimosa. Entende-se a teimosia como uma característica momentânea do campo criança-meio com muitas possibilidades de reconfiguração, dependendo da mudança de qualquer uma das partes e/ou das relações estabelecidas entre elas .

Assim, podemos dizer que o pai tem sua importância na família, na formação da identidade dos seus filhos, ele é um ser essencial nessa engrenagem chamada família.

Maria de Lourdes Batista

Psicóloga online e presencial

Maria de Lourdes Batista

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp chat