• Home
  • Archive by category "Planos de aula"

Apostila de Artes –

Ensino Médio.

O filho do homem

Plano de Aula :     2º. BIMESTRE  –       3º. ANO –        Dia 06/05/2019

  1. Tema: Pesquisar e analisar diferentes estilos visuais, contextualizando-os no tempo e no espaço.
  2. Habilidades: Usar vocabulário apropriado para a análise de obras de artes visuais
  3. Objetivo – Identificar, relacionando as diferenças funções da arte, do trabalho e da produção dos artistas, no decorrer da história da humanidade.
  4. OBJETIVOS ESPECÍFICOS.

– Possibilitar ao aluno a leitura das linguagens da Arte presentes em vários contextos históricos.

– Enfatizar a importância de cada um assumir seu papel na sociedade.

    5.    AVALIAÇÕES: portfolio/caderno, exercícios de verificação dos conteúdos aplicados (vistos) , avaliação bimestral, projetos.

Tema da aula: Surrealismo 

Método: Aula expositiva  e desenho

Recurso:  texto sobre o automatismo surrealista e a técnica.

Desenvolvimento:

1.Falar do 2º. Bimestre –

2. Tema da aula: Surrealismo –  mostrar as  fotos das telas – 

3.Logo após colocar na lousa sobre Surrealismo – coisas pontuais..

4. Aplicar a técnica do   AUTOMATISMO  PSÍQUICO  – Explicar o inconsciente

O Surrealismo tem início em Paris, no ano de 1924. O contexto é  de guerra I e II  Guerra Mundial. Porém, a influência deste movimento chegou, até aos nossos dias.

A ausência de lógica levantada pelos dadaístas segue no movimento Surrealista, porém, no Surrealismo os artistas não desejam saber o que é a arte, mas: O que é o ser humano? O que ele pensa?

Sob a liderança de André Breton (1896-1966) é ele quem desenvolve toda a ideia do movimento, mas o artista que mais se destaca é Salvador Dalí.  Dalí foi o artista que mais produziu. Produzia filmes, peças de teatro e, muitos quadros. No Brasil, é possível encontrar características do surrealismo nas obras de Tarsila do Amaral e Ismael Nery, Cícero Dias.

Aplicar: AUTOMATISMO  PSÍQUICO – SURREALISTAS

Deixar fluir o nosso inconsciente.

Deixar fluir o que vier na cabeça.

Podemos inspirar nas ideias do nosso colega. Isso se chama influência.

Deixar fluir uma imagem surrealista

No momento que vão desenhando podem ir conversando sobre a ideia que vai surgindo

As obras surrealistas foram essenciais para mostrar como “é tênue a distinção entre saúde e doença mental”.

O automatismo surrealista é um método de fazer arte no qual o artista suprime o controle consciente sobre o processo de produção, permitindo que a mente inconsciente tenha grande influência.
O automatismo tomou muitas formas: a escrita e o desenho automáticos, inicialmente (e ainda hoje) explorados pelos surrealistas, podem ser comparados a fenômenos semelhantes ou paralelos, como a improvisação não-idiomática. “Puro automatismo psíquico” foi como André Breton definiu o surrealismo e, embora a definição tenha se mostrado capaz de expansão significativa, o automatismo continua sendo de primordial importância no movimento.

O desenho automático foi iniciado por André Masson, mas os artistas que também praticavam o desenho automático na mesma época incluem o artista inglês Austin Osman Spare e na França Joan Miró, Salvador Dali, Jean Arp e André Breton. O artistas surrealistas  descobriram que seu uso do “desenho automático” não era inteiramente automático, mas envolvia alguma forma de intervenção consciente para tornar a imagem ou pintura visualmente aceitável ou compreensível “… Masson admitiu que o seu” imagens automáticas envolviam um processo duplo de atividade inconsciente e consciente …

Esse plano faz parte da Apostila para o Professor de Arte.

Entre em contato

WhatsaApp: 037998265019

WhatsApp chat