Clínica social

O que é?

Psicologia ao alcance de todos.

psicoterapia

A clínica social tem o objetivo de alcançar pessoas que necessitam de psicoterapia.

É uma proposta que tem como objetivo tornar possivel o atendimento psicoterapêutico a pessoas que não podem arcar financeiramente com um tratamento particular, através da prestação de um serviço de qualidade a custo de honorários simbólicos. O valor a ser pago será negociado segundo as condições de cada cliente, diretamente com o terapeuta.

A quem se destina a Clínica Social?

As pessoas que normalmente estão excluídas por razões financeiras do acesso ao atendimento psicoterapêutico, do qual podem participar crianças, adolescentes, adultos e idosos. E as vezes demoraram ser atendidas na rede social.

Como Funciona a Clínica Social? 

O Consulente passa por uma triagem inicial*, e em seguida  o psicólogo realizará uma avaliação a cerca da necessidade do atendimento, podendo encaminhar o consulente para atendimento individual ou em grupo.

Os atendimentos serão realizados no consultório particular do terapeuta tendo em consideração a sua disponibilidade de horários e localização.

Os interessados deverão entrar em contato com o terapeuta pelo telefone (037) 998265019 quando será agendada uma entrevista e o encaminhamento.

*A triagem encaminhará primeiramente os casos com maior necessidade psicológica e financeira.

Maria de Lourdes Batista CRP 04/34969

De que lado você está?

Pensando na dificuldade de tomar decisões, lendo essa história percebi que seria interessante publica-la no meu site para você tomar consciência do que seja passado, presente e futuro. As vezes é difícil compreender esses movimentos, confesso que por vezes tive essa dificuldade de deixar o passado no passado para bem viver o momento presente. Agora leia a história.
Caro leitor (a), peço que leia a história que conto e me diga sob o comando de qual dos dois você gostaria de estar. Ambos os generais estão em um campo de batalha cheio de desafios e problemas gigantescos. O primeiro, porém, olha para o passado e aprende com os erros e as perdas, além de comemorar as vitórias e as conquistas. Esse mesmo general age no presente como se houvesse um superpropósito a ser conquistado no futuro, fazendo tudo, absolutamente tudo o que está ao seu alcance agora. Você não verá esse general se lamentando ou perdendo tempo com qualquer coisa improdutiva ou ineficaz. E quando ele olha para o futuro, só tem uma coisa em sua mente: a vitória. Ele compartilha essa visão de futuro com sua tropa então deixa ninguém ficar olhando para trás (passado de dor) nem para o chão (presente improdutivo). Todos olham para o alto e para a frente (futuro positivo).Toda a sua tropa sabe para onde está indo e o propósito de tudo isso. E mesmo na guerra, eles se sentem seguros com seu general.Já o segundo general teve vitórias no passado, mas se detém mais nas lembranças das derrotas. No presente, ele se questiona se vale a pena todo o esforço e o risco, e se pergunta: “Será que vamos vencer?Será que vamos suportar? Será que vale a pena? Seu olhar normalmente está voltado para trás (passado de perdas) e, em outros momentos, para o chão (presente improdutivo), sem saber o que fazer naquele momento.E quanto ao futuro, as imagens se confundem: uma hora vem a imagem de uma rendição; em outro momento vem a imagem da derrota; em seguida vem a imagem da batalha e da morte de muitos de seus soldados.”Reflita e me diga: Qual dos dois generais você,gostaria de seguir?A vida é feita de boas escolhas.” Vá em frente.
Fonte: Paulo Vieira.

Não toque na droga – Cocaína

Informações.

A cocaína é a segunda droga ilícita mais traficada no mundo. As estatísticas mais recentes mostram que as apreensões internacionais de cocaína continuam aumentando e hoje chegam a 756 toneladas, com as maiores quantidades interceptadas na América do Sul, seguida pela América do Norte.

De acordo com uma pesquisa realizada pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e divulgada em dezembro de 2013, 3 milhões de pessoas usam com frequência cocaína e crack, o dobro dos 1,5 milhão de pessoas que usam maconha diariamente. 20% do mercado mundial de crack e cocaína são representados pelo Brasil. 45% dos usuários experimentaram cocaína pela primeira vez antes dos 18 anos.

Em 2006, nos Estados Unidos, a Pesquisa Nacional sobre Uso de Drogas e Saúde relatou que 35,3 milhões de americanos com idade de 12 anos ou mais informaram ter usado cocaína. Também foi constatado que 8,6 milhões de americanos com 12 anos ou mais usaram crack. Entre os pesquisados na idade de 18 a 25 anos, 6,9% disseram ter usado cocaína (incluindo o crack) durante o ano anterior. Conforme o Estudo de Monitoramento do Futuro de 2006, feito pelo Instituto Nacional contra o Abuso de Drogas, 8,5% dos estudantes do ensino médio usaram cocaína alguma vez nas suas vidas.

Nos Estados Unidos, a cocaína continua sendo a droga ilícita mais mencionada pelos prontos-socorros na Rede de Alerta sobre Abuso de Drogas. Em 2005, foram registradas 448.481 entradas nos prontos-socorros envolvendo uso de cocaína.

“O meu amigo vinha usando drogas por quatro anos, três deles usando drogas pesadas como cocaína, LSD, morfina e muitos antidepressivos e analgésicos. Na verdade qualquer coisa que ele pudesse conseguir. Ele se queixava o tempo todo de dores terríveis no corpo e estava cada vez pior até que ele finalmente foi ver um médico.

“O médico lhe disse que não podia fazer nada por ele e que por causa da deterioração do seu corpo, ele não iria viver muito. Dentro de dias, ele morreu.” — Dwayne

Depois da metanfetamina, a cocaína é a droga que cria a maior dependência psicológica de todas. Estimula centros chaves de prazer no cérebro e causa uma euforia extremamente elevada.

A tolerância à cocaína se desenvolve rapidamente — o usuário logo deixa de sentir o mesmo prazer de antes com a mesma quantidade de cocaína.

Eu não tinha mais futuro. Não via como poderia escapar da minha dependência de cocaína. Eu estava perdida. Estava ‘explodindo’ e incapaz de parar de usar cocaína. Alucinava pensando que tinha bichos rastejando debaixo da minha pele. Sentia isso cada vez que me injetava e para fazer eles saírem, me raspava com a ponta da seringa até começar a sangrar. Uma vez eu sangrei tanto por causa disto que tive de ser levada para o hospital.”— Maria 

Quais são os efeitos da cocaína a curto prazo?

A cocaína causa uma euforia intensa e rápida, seguida imediatamente pelo oposto — depressão intensa, pressão alta e fissura por mais droga. As pessoas que a usam não comem nem dormem adequadamente. Elas podem experimentar taquicardia, espasmos musculares e convulsões. A droga pode fazer com que as pessoas se sintam paranoicas1, furiosas, hostis e ansiosas — mesmo quando não estão no barato.

Independente do aumento da quantidade ou frequência do uso, a cocaína aumenta o risco de o usuário ter um ataque cardíaco, derrame cerebral, convulsões ou insuficiência respiratória, sendo que qualquer um destes pode resultar em morte súbita.

Fonte: A verdade sobre a cocaína 

Sucesso

A pessoa que deseja fazer sucesso, ela aplica  esses passos:

O modelo de sucesso dedica aproximadamente 25% da energia
psíquica e física ao futuro. Criando deliberadamente imagens positivas e,
em menor quantidade, também imagens negativas do que pode acontecer.
Discutindo e planejando ações futuras. São imagens extraordinárias das
coisas boas que estão sendo plantadas no cérebro.

A pessoa ela vive a máxima que diz: tem poder que age, Paulo Vieira, porém vemos que ela também aprende com os erros do passado. E que planeja
detalhadamente o futuro, entendendo que ela não apenas age, mas age
certo, no tempo certo. De fato, ela dedica aproximadamente 65%
de toda a sua energia física e psíquica à ação. Se fôssemos atribuir uma
palavra definidora a essa pessoa, a palavra seria AÇÃO.

Fica a dica, se tiver alguma dificuldade de ser uma pessoa de sucesso entre em contato conosco. 

A Pessoa e a Depressão

Os transtornos mentais serão a principal causa de incapacitação no mundo em 2030, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS). A depressão, segundo a agência, será a primeira causa de morbidade.  Embora problema seja algo sério A forma sútil como banalizamos estes transtornos no dia a dia: “Hoje estou um pouco deprimido”, “o problema é que é bipolar”..

Conhecer o estado depressivo para sair desse quadro. As informações auxiliam a família e a pessoa veja:

1.A pessoa depressiva vive do passado e tende a se cercar de negatividade, é possível perceber que o foco comportamental do indivíduo está quase totalmente no  passado. Se desenharmos um quadro para verificarmos as porcentagens notaríamos  que 80% do que ele fala, pensa e sente se refere ao passado.  Para isso, ele busca ambientes e pessoas que permitam que ele se mantenha no passado, alimentando suas lembranças, que no caso são quase totalmente lembranças ruins e dolorosas.

2.A pessoa depressiva além de manter quase toda sua energia no passado, ele dedica pouco ao presente, tornando suas ações e seus comportamentos improdutivos. Ela resgata as memórias negativas do passado e as reforça com significados ruins. Pelo Padrão  foco-temporal, essa pessoa produz sentimentos de desesperança. Ela possui uma fraqueza por isso é difícil ter boas perspectivas sobre o futuro se encara e aduba  tão intensamente as dores do passado.

3.Sobre o  tempo presente, a pessoa  age muito pouco. Ele evita fazer, ir ou vir, mas não para por aí: além de dedicar apenas 10% de sua energia para agir,  suas ações, são quase prioritariamente  improdutivas para ela, para quem o rodeia e para o mundo.  E dessa forma o sentimento final é de desamor. Então, a vida presente perde o sentido e o futuro se torna um lugar assustador e indesejado.

4.Quase todo o comportamento, ações e falas são improdutivas. Como ela não tem poder para agir, a pessoa está na verdade vegetando no mundo que ela criou.  E de forma inconsequente está deixando seu presente potencialmente produtivo e transformador se esvair por completo.

5.O futuro.  Como essa pessoa se conecta com o Futuro? Vemos com toda a clareza que ela dedica muito pouco esforço positivo ao seu futuro. Ela praticamente não se conecta com o futuro, e  quando o faz é com visão negativa sobre ele, olhando mentalmente para o que pode dar errado, e não para o que pode dar certo. Na sua maneira de se relacionar com o passado, ela gerou sentimento de desesperança. Por não agir produtivamente no presente, produziu sentimentos de desamor. E quando encara o futuro com tanto  pessimismo, ela produziu o sentimento, ou melhor, a ausência de fé. Então a sua estrutura foco-temporal gerou resultados internos de depressão e resultados externos que confirmam sua atitude.

6.Como sair dessa situação? Buscando o autoconhecimento que engloba a pessoa por inteiro, bio, psico,social e espiritual.  O processo psicoterápico será de grande valia para essa pessoa em depressão, a Gestalt terapia vai colaborar para que ela viva melhor o seu momento presente, gerando sentimentos de esperança e firmeza no aqui e agora.

Fonte: Livro O Poder da Ação. Paulo Vieira.

WhatsApp chat